Responsabilidade dos país

ORDENANÇA DE DEUS AOS PAIS: "E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te."
(Deuteronômios 6.6,7)

RESPONSABILIDADE DOS PAIS: "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele."(Provérbios 22.6)

TAREFA DOS FILHOS: VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. (Efésios 6.1)

FAMILIA

Clique Aqui e veja mais imagens
ESSE BLOG ESTÁ A SERVIÇO DE DEUS "INVESTINDO NAS CRIANÇAS"

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

PROGRAMAÇÃO DA TENDA MISSIONARIA ANO 2010

Orientações Gerais para as atividades da Tenda
Objetivo da Tenda Missionária: É um local onde acontece paralelamente as atividades missionárias para as crianças entre as faixa etárias de 3-12 anos, que podem fazer parte da IGREJA ou não. É um espaço valioso para o trabalho missionário. A Palavra de Deus é ministrada pelo o ORIENTADOR MISSIONARIO, que ensina as crianças em todos os momentos através do louvor, dos Flashes Missionários, no momento missionário, na intercessão missionária, nas atividades manuais e brincadeiras etc.
Vendas de Diversos trabalhos manuais (Painéis, Flores, lápis, visuais com histórias missionárias, saco surpresa nas cores do Plano da Salvação): A arrecadação de tudo será direcionada para a Secretária de Missões.

Concurso para arrecadar Contribuições Missionária: Balança missionária menino x meninas, Desafios Missionário: Descobrir o segredo da Balança Sorteio Missionário, e os envelopes.
Decoração da Tenda: Será organizada por Cantinhos: jogos, artes,Desafio missionário, Painel missionário, Flashes missionário, Louvor e momento missionário.

ORGANIZAÇÃO DA PROGRAMAÇÃO DA TENDA
Encontro da Tenda Missionária:
Sexta - feira 19/11/10 - Noite:
Boas Vindas
Apresentação do Tema: Proclamando Jesus através das cores
Divisa: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura Mc.16:15
Louvor Missionário:
Flashe Missionário:
Momento Missionário:
Intercessão: Pelas crianças da igreja perseguida.
Atividades
FLASHE MISSIONÁRIO
1 – ZÉ CORAÇÃO
História e desenhos – extraídos do livro de atividades de Helenita Borja.
Este é o Zé Coração. Vocês sabem por que ele tem esse nome? É porque o seu rosto tem o formato de coração. Ele é um menino mal humorado, por isso, não tem amigos. (mostrar) Ele tem olhos tristes (mostrar). Seus olhos só vêem o defeito dos seus colegas. Ele não acha nada bonito. Para ele, o mundo e a vida são horríveis. Ele não se alegra com nada. Qualquer coisa é motivo de choro. Seus ouvidos são tristes (mostrar). Ele só gosta de ouvir piadas picantes, indecentes, zombarias e palavrões. Da sua boca, só saem palavrões, mentiras... (mostrar). Ele fala mal de todos, põe defeito nos colegas... ele é malcriado, responde com desrespeito aos professores, às autoridades. Ele não respeita ninguém. Tic-tac, tic-tac! (mostrar). Ele não tem tempo para ajudar aos outros. Além disso, ele também só chega atrasado nas aulas. Seus pés, como todo o seu corpo, também é triste (mostrar). Eles vão a lugares que não agradam a Deus. Eles costumam ser usados para fazer os colegas tropeçarem e para praticarem coisas más. E suas mãos? Delas também só sai tristeza. Zé as usa para roubar coisas de seus colegas, como lápis, dinheiro, caneta e borracha. Os professores já não sabem o que fazer com ele. Embora já tenha sido expulso de várias aulas e já tenha freqüentado muitas escolas, Zé Coração não se corrigiu.
Um dia, apareceu em sua escola, um menino chamado Beto. Beto era um menino feliz e ao contrário de Zé Coração, gostava de fazer amizades.
Por ser muito simpático, Beto logo conquistou a amizade de Zé. E, num instante, Beto já estava falando de Jesus e do amor de Deus para o Zé. Ele até mostrou um versículo na Bíblia, que dizia:
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que n’Ele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna.”
Beto mostrou a Zé Coração, que o amor de Deus por ele e por toda a humanidade havia sido tão grande, que Ele enviou Seu único filho, Jesus Cristo, para morrer numa cruz pelos nossos pecados, nossos erros. E aquele que crer no sacrifício de Jesus não apenas terá vida eterna, mas terá também uma vida com objetivos, uma vida mais feliz.
Zé Coração sentiu o amor de Deus por ele, reconheceu as coisas erradas que fazia, e ele resolveu entregar sua vida a Jesus Cristo, pedindo-lhe para mudar, totalmente, o seu modo de ser. E Jesus ouviu o pedido de Zé, transformando sua vida. Agora, ele é um menino feliz. (mostrar) Tic-tac, tic-tac. Agora, Zé Coração tem tempo para ajudar aos outros. Além disso, ele passou a chegar cedo na escola. (mostrar).
Os seus olhos, agora, enxergam o mundo lindo que Deus criou. Zé, agora, sabe ver as qualidades dos outros (mostrar). Ele também gosta de ouvir só coisas boas. Os seus ouvidos estão sempre alegres, agora (mostrar).
Os seus pés passaram a andar só em lugares que agradam a Deus. Eles também são alegres. (mostrar) As suas mãos, agora, vivem dispostas a ajudar os outros. E ele já não tira mais nada dos outros. Suas mãos são alegres. (mostrar).
Quanto à sua boca, dela, hoje, só saem palavras agradáveis, de estímulo e companheirismo. Hoje, todos notam a transformação que Jesus fez na vida de Zé. Seus colegas e professores tornaram-se seus amigos e Zé, passou a ter, agora, uma vida repleta de sentido, uma vida cheia de razão, feliz. “Entregue sua vida a Jesus e tenha uma vida transformada, como a vida de Zé Coração.”
Atividades manuais:

Encontro da Tenda Missionária:
Sábado 20/11/09 - manhã:



Boas Vindas
Apresentação do Tema: Proclamando Jesus através das cores
Divisa: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura Mc.16:15
Louvor Missionário:
Flashe Missionário:
Momento Missionário:
Intercessão: Pelas crianças da igreja perseguida.
Atividades

FLASHE MISSIONÁRIO
História e desenhos – extraídos do livro Tita – Editora Redijo
Tita era uma lagartinha ainda muito novinha que mal acabara de nascer no início da primavera.
Uma tarde, quando ela passeava sobre uma folhagem do jardim de Batatinha, a filha da dona da casa, ao olhar para uma brilhante gota d’água, Tita levou um grande susto. No brilho da água ela viu seu rosto como num espelho e, qual não foi a sua surpresa, quando descobriu que era tão feia, mas tão feia como ela nunca havia visto igual! Ela nunca havia visto uma lagarta em toda a sua vida! Tita pôs-se a chorar tanto e tão alto que, se houvesse alguma pessoa passando pelo jardim, poderia ouvi-la soluçar e fungar. Tita, que já era uma lagartinha pequenina e quietinha, passou a ser ainda mais quieta, mais triste, mais feia e apagada. No meio daquelas lindas flores do jardim de Batatinha ela se escondia cada vez mais, sempre encorujada e dizendo: “por que eu não nasci uma flor, elas são tão lindas e tão admiradas e eu, uma feia e magricela lagartinha, sem amigos e, o que é pior, sempre verde!” Batatinha todos os dias jogava água limpa e fresca sobre seu lindo jardim, e as flores cresciam cada vez mais viçosas e cheirosas.
Havia uma flor, uma linda margarida que, enquanto tomava seu banho pensava: “Como é boa a Batatinha, é uma pena que ela não possa fazer nada pela pobre Tita”.
No meio do jardim havia uma árvore, uma grande árvore e lá no topo, um ninho onde morava um lindo passarinho que cantava, alegrando todas as manhãs. O passarinho era amigo das flores, das folhagens e das árvores. Enquanto sobrevoava o canteiro das flores viu, tão escondidinha e tão chorosa, a lagartinha Tita deitada sobre uma folha. Então o passarinho resolveu pousar e ter com Tita uma longa conversa: - Que coisa feia, você uma lagartinha, chorando desse jeito! Distraída assim, qualquer hora alguém esbarra em você e adeus, lagartinha! Tita respondeu com lágrima nos olhos: - Você fala assim porque sabe que é um lindo passarinho, grande e, que acima de tudo , sabe voar. Por isso conhece todo mundo e é admirado por todos, mas eu não passo de uma minhoca desajeitada, magricela e feiúda. Então o passarinho percebeu que Tita precisava de ajuda e resolveu ouvir suas lamúrias.
- Eu nunca vou ser admirada, nunca, nunca. A pobre Tita não sabia qual era seu futuro, não sabia a surpresa que a esperava e o passarinho, percebendo isso, resolveu contar-lhe todas as coisas que toda a lagartinha normal tem que passar na vida. Chamou-a num canto e disse bem baixinho em seu ouvido para que ninguém escutasse: - Você é uma lagartinha privilegiada, todas as lagartas são privilegiadas porque depois de algum tempo sendo feias, magricelas e verdes, vocês sofrem uma grande mudança e se tornam belas e coloridas borboletas. Isso é a natureza, cheia de segredos e surpresas na primavera.
E o passarinho deu à chorona Tita uma grande lição: - Temos que ser felizes e agradecidos por sermos o que somos simplesmente, pois a natureza nos reserva lindas surpresas. Foi o próprio Deus quem nos criou.
A pobre Tita não conhecia o seu destino, nunca ninguém tinha lhe contado que de lagartinha ela passaria a ser borboleta. E disse mais: - Não sei quando tudo vai acontecer, mas tenha paciência que esse dia vai chegar e tudo vai ser muito bom.
E desse dia em diante, Tita passou a pensar muito naquilo que o passarinho lhe havia falado. - Eu posso ser feliz assim com eu sou. Até que para uma lagarta verde, eu sou até simpática. Tita já não olhava para si com pena do que via. Agora, quando olhava sua imagem refletida numa gota de chuva, pensava: - Sorte a minha ser uma lagartinha, pelo menos eu posso andar e passear sobre as folhas, contemplar as lindas flores e esperar com alegria o dia de amanhã.
E numa manhã Titã levantou-se diferente, não sabia porque, mas sentia vontade de voar. Olhou para os lados e viu lindas, grande e coloridas asas que tinha feito antes, saiu voando sobre as flores do jardim de Batatinha.
Tinha chegado hora de Tita, ela agora era uma borboleta exatamente como o passarinho lhe havia dito.
Então, a triste e chorona Tita passou a ser a mais linda e alegre borboleta de todo jardim, porque acreditou, porque esperou e alcançou uma felicidade ainda maior que a que possuía, mesmo como lagartinha.
Assim somos nós, às vezes tristes, às vezes feios, mas Deus nos prometeu uma coisa que eu vou contar agora para vocês: Ele prometeu que nos transformaria, que tiraria todo o pecado da gente que nos faz ficar feios e tristes, para fazer lindos, felizes e livres como ficou a lagartinha Tita. Tudo isto pode acontecer aqui mesmo, agora. “Assim que, se alguém, está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5.17). “Eis que vos digo um mistério: na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (I Coríntios 15.51-52).
Se você quiser ter a mesma experiência que Titã teve, escute o conselho de Jesus como Tita ouviu o conselho do passarinho.
Espere, confie nEle e então, talvez numa manhã como aquela, você acorde diferente. Quando olhar para você mesmo vai ver uma outra pessoa, aquela que Deus quis que você fosse, bem mais bonita e bem mais feliz, como Tita, a lagartinha, para sempre.
ATIVIDADE MANUAL: Borboleta missionária do livro artesanato bíblico
Para os pequenos pintura do desenho Jesus e as crianças do mundo. Vide anexo

Encontro da Tenda Missionária:

Sábado 20/11/10 - Tarde:

Boas Vindas
Apresentação do Tema: Proclamando Jesus através das cores
Divisa: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura Mc.16:15
Louvor Missionário:
Flashe Missionário:
Momento Missionário:
Intercessão: Pelas crianças da igreja perseguida.
Atividades
Obs. O orientador missionário é quem coordena todas as atividades da Tenda.
FLASHE MISSIONÁRIO
LUVA LULU
Histórias e desenhos. Extraída do livro Luva Lulu. Editora Árvore da vida Luva Lulu estava muito triste, pois não encontrava ninguém que a preenchesse. Ela era tão murchinha! Tão murchinha! Resolveu então, pegar as malas e partir à procura de seu dono. La foi Lulu muito ansiosa pelo caminho, quando avistou ao longe uma casa de fazenda. Pensou consigo:Vou até lá para ver se encontro alguém que se pareça comigo.
Já a caminho, veja só quem Lulu encontrou:
__ Que bom encontrar você, galinha, disse Lulu toda sorridente.
__ Que você quer de mim? Nunca a vi antes, nem a conheço!
__ Quantos dedos você tem galinha?
__ Bom, deixe-me ver: um, dois, três... e mais um atrás.
__ Só quatro dedos! Hum, mesmo assim, não me custa tentar. Será que você poderia colocá-los em mim? Apesar do esforço das duas, nada conseguiram. Assim, Lulu partiu tão triste e pensando consigo: Acho que nunca encontrarei meu dono.
Sempre olhando para a casa da fazenda, a Luva Lulu prossegue sua viagem, quando de repente é atropelada por um porquinho que fugia.
__ Espere, seu porquinho, quero falar com você. É muito importante. Será que eu poderia dar uma olhada no seu pé? E o porquinho, meio encabulado, levantou o pé como a Luva pediu.
Lulu ficou tão decepcionada! O pé era grande e tinha duas unhas horríveis e sujas. Mas como Lulu não queria desistir, pediu que seu porco tentasse colocar o pé nela.
Sabem o que aconteceu? Lulu ficou toda suja de lama. O pé do porco não lhe serviu e ela partiu sem esperança. Chegando bem perto da casa, adivinhe quem veio receber Lulu? Foi o guarda da fazenda, um cachorro grande e que metia muito medo.
__ Quem é você? Eu não posso deixar nenhum estranho entrar aqui. Vá embora, disse o cachorro. Lulu quase nem podia falar de tanto medo: Quan... quantos a de... dedos você tem?
__ Dedos? Você está brincando comigo? Respondeu o cachorro.
__ Preciso de alguém com cinco dedos para preencher-me. Eu sou vazia e muito infeliz.
E o cachorro, que não era tão mau, ficou com tanta peninha de Lulu que tentou colocar os pés nela. Mas a tentativa foi em vão __ o cachorro só tinha quatro dedos.
A última esperança de Lulu era que alguém da casa pudesse recebê-la. Corajosamente bateu à porta e bem quietinha ficou, esperando alguém aparecer.
Foi então, que Pedrinho abriu a porta e viu Lulu.
__ Oba! Ganhei uma luva! Serve exatamente em mim. Com esse frio era a única coisa que eu precisava.
Pedrinho lavou Lulu e não mais a tirou das mãos.
E ela toda feliz, pensou: “Até que enfim encontrei aquele que me preenchesse!”.
Somos como a Luva Lulu que precisava de alguém para preenchê-la.
Muitas vezes nos sentimos tristes, porque somos vazios por dentro. Procuramos fazer muitas coisas para alegrar-nos, mas elas não nos preenchem. Continuamos murchinhos.
Assim como os pés da galinha, do porco e do cachorro não cabiam na Luva Lulu, também as muitas coisas que tentamos fazer não cabem dentro de nós.
Só há uma pessoa que pode preencher e alegrar você. Na verdade, você foi feito parecido com Ele, para que Ele viesse morar em você. Essa pessoa é Deus.
A luvinha procurou alguém que a preenchesse, e achou. Se você buscar a Deus também O encontrará.
Se você O chamar Ele entrará no seu coração. Vamos chamá-Lo agora?
__ ó Senhor Jesus! Quero que você entre em mim.
Assim você nunca mais será vazio.
ATIVIDADES MANUAIS: FAZER A MÃO DE CADA CRIANÇA.




Obs. No Sábado à noite não haverá programação normal devido à apresentação das crianças, e a organização do colégio para a 6ª COMIN no domingo pela manhã.
Teremos apenas um responsável paras vendas.
Domingo manhã – 6ª COMIN - COLÉGIO

Encontro da Tenda Missionária:
Domingo 21/11/10 - Tarde:



Boas Vindas
Apresentação do Tema: Proclamando Jesus através das cores
Divisa: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura Mc.16:15
Louvor Missionário:
Flashe Missionário:
Momento Missionário:
Intercessão: Pelas crianças da igreja perseguida.
Atividades
Atividades

FLASHE MISSIONÁRIO
HISTÓRIA MISSIONÁRIA
MARIANA A FLORZINHA
(C-1)Mariana era uma flor bem pequena. Vivia num imenso parque, rodeada de muitas coisas bonitas.
Visitantes vinham de longe para conhecer e apreciar aquele lindo lugar. A cada manhã quando o sol surgia, e os portões do parque se abriam, Mariana banhava-se com as gotas de orvalho. Lavava seu rostinho, suas pétalas, e, colocava-se na posição mais elegante possível, esperava ansiosamente que muitas pessoas viessem admirá-la.
(C-2) Mas... Que tristeza! Os pés dos visitantes passavam tão perto que quase a amassavam e, sem a notarem, dirigiam-se para o lindo e grande jardim que se encontrava logo atrás dela. Ah!... Se ela pudesse estar naquele lindo jardim, no meio daquelas grandes, coloridas e orgulhosas flores...
(C-3) Lá sim, ela poderia aparecer. Mas será que apareceria mesmo? Aquelas flores eram muito maiores, muito mais bonitas do que ela! Bem, ao menos se ela estivesse lá, quem sabe por um descuido, alguém a notasse. Mas, não tinha jeito! Ela estava ali, longe do jardim, e ao que parece.
NADA havia nela que chamasse a atenção das pessoas.
(C-4) Numa manhã, Mariana acordou com um grande desânimo. Chegou mesmo a desejar que um daqueles homens bem pesadões que visitavam o parque, a amassasse com um grande pisão. Desta vez, quando as pessoas começaram a entrar pelo portão, ao invés de querer aparecer, Mariana queria se esconder. Esconder-se de todos. Ela sentia que não valia nada! Sentia-se muito feia. E via que nem merecia ser chamada de flor. Flores pra ela, eram aquelas do jardim! Aquelas sim eram admiradas por todos. Na verdade pra ela seria muito bom que nascesse muito mato ao seu redor. Assim, ela sumiria de uma vez!
Mariana estava tão presa aos seus pensamentos, que nem percebeu quando uma menininha se aproximou dela.
(C-5) Depois de encostar seu narizinho na florzinha, a menina correu em direção aos seus pais gritando:
- Mamãe, Mamãe, achei! Aquele perfume gostoso que sentimos, vem daquela florzinha ali! Venha sentir Mamãe! De perto o perfume é ainda bem mais gostoso!
Mariana se alegrava. Estava agora até envergonhada e, procurou colocar-se da maneira mais elegante possível quando os pais da menina se aproximaram.
Que felicidade para Mariana! Agora se sentia finalmente realizada.
(C-6) Muitas outras pessoas atraídas pelos gritos da menina vinham também sentir o delicioso cheiro da florzinha.Este era sem duvida o dia mais alegre na vida de Mariana. Esqueceu toda a tristeza que até a bem pouco tempo a abatia. E tudo, por causa do seu perfume, que foi percebido pela pequena visitante. Se fosse somente a sua beleza... Oh, as flores do jardim eram muito mais bonitas do que ela! Mas o seu PERFUME superou a beleza de todas as outras!
A palavra de Deus, diz que nós, os salvos, somos o “bom perfume de Cristo”. Entenderam o que isto quer dizer? Quer dizer que cada um de nós, em nossas palavras, em nossas atitudes e em nossas ações, temos que mostrar que o Senhor Jesus vive em nós. Você é tão pequeno diante de um mundo tão grande, não é mesmo? Talvez seja o único ou a única pessoa crente lá na sua casa, lá na escola e,... É tão difícil!!! Pode pensar talvez... Quem vai dar importância às minhas palavras, ao meu testemunho? Lembre-se de Mariana. Apesar de tão pequenina, seu perfume atraiu a menininha, depois seus pais, e depois, um grande numero de pessoas. Então, você quer ser realmente o bom perfume de Cristo? Assim, você será um meio para que outras crianças e adultos, quem sabe, seu papai ou mamãe, se interessem em receber a Cristo. Isto será sem duvida a maior alegria que você poderá experimentar.
Mas há ainda uma coisa importante que eu devo dizer.
Você só poderá ser o bom perfume de Cristo, se já O conheceu como seu Salvador pessoal. Você já O convidou para vir morar no seu coração? Se não o fez ainda, saiba que Deus ama muito você. Tanto que, mandou se Único Filho, o Senhor Jesus, para morrer na cruz no seu lugar por causa do seu pecado (suas mentiras, sua desobediência, sua teimosia e tantas coisas que você tem feito de errado). Ele derramou o Seu sangue e morreu por você naquela cruz. Mas depois de três dias ressuscitou e agora está no céu novamente preparando um lindo lugar para todos O receberem como seu Salvador. Você quer fazer isto hoje mesmo? Se quiser, no fim da nossa aula, quando todos se retirarem, permaneça na classe alguns instantes ainda para que possamos orar juntos.

(Texto Bíblico da Lição – 2 Coríntios 2:15)
Direitos autorais: ALIANÇA PRÓ EVANGELIZAÇÃO DA CRIANÇA (Timóteo B. da Luz).
Atividade complementar:


Encontro – Encerramento Tenda Missionária
Domingo 21/11/10 - Noite:


Boas Vindas
Apresentação do Tema: Proclamando Jesus através das cores
Divisa: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura Mc.16:15
Louvor Missionário:
Flashe Missionário:
Momento Missionário:
Intercessão: Pelas crianças da igreja perseguida.
Atividades
Atividades
FLASHE MISSIONÁRIO
O GUARDA-CHUVA AMBULANTE
Preparação dos cartazes: O guarda-chuva que aparece nos cartazes deve ser pintado com as cores do Livro sem Palavras.
Começando com o marrom, da direita para a esquerda, as partes devem ser marrom, verde, amarelo, branco e vermelho. Note que cada cor cobre duas partes. No cartaz nº 3, o menino aponta a parte amarela do guarda-chuva, como também no nº 5. (Pinte a cidade celestial de amarelo e nuvem ao redor de azul). No cartaz nº 6, a mão aponta a parte vermelha. (Pinte a cruz de marrom claro, deixando os pregos e espinhos brancos). O nº 7 não necessita de pintura. No nº 10, aparece a parte verde do guarda-chuva. Pinte as roupas das crianças de diversas cores, as árvores de verde, etc... Vocês gostariam de ouvir a história de um guarda–chuva ambulante? È um fato que realmente aconteceu. Um guarda-chuva grandão (cartaz nº 1) ia andando depressa pela rua. Parecia possuir pés próprios. Era bonito feito de várias cores brilhantes. Enorme, ia saltitando rua abaixo. Todo mundo ficou curioso (cartaz nº 2) a respeito do guarda chuva estranho. Crianças e adultos iam seguindo-o. Logo descobriram que os pezinhos pertenciam a um menino. Ele andou depressa, sem dizer palavra. O grupo seguiu-o. Finalmente chegaram a um lugar sombreado, debaixo duma grande árvore. O menino colocou o enorme guarda chuva no chão (cartaz nº 3). - Quem quer ouvir a história do meu guarda-chuva? – perguntou ele. As crianças se aproximaram. - Sentem-se, então, e escutem – o menino mandou. Todos obedeceram apesar do fato de alguns serem maiores do que ele. Apontando para a parte marrom (cartaz nº 4) ele começou. - Estão vendo esta cor? O marrom nos faz pensar na escuridão e no pecado. Cada um de nós já fez coisas erradas uma vez ou outra. Muitas vezes pecamos numa hora quando ninguém está perto, ou no escuro, quando ninguém pode nos ver. As coisas feias que praticamos, são pecados. Todos escutaram com atenção (cartaz nº 5)
- Vocês estão vendo esta cor dourada? Ela nos faz lembrar do céu, onde tem ruas de ouro. Nenhum pecado pode entrar no céu. Se entrasse, estragaria o céu. Não existe pecado ali. Por isso, nenhum de nós pode ir para o céu, porque todos temos pecado no coração.
- Mas, estão vendo esta cor vermelha? Continuou o menino (cartaz nº 6) – esta nos conta que o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz e derramou seu precioso sangue para nos perdoar os pecados. O Senhor Jesus é o Filho de Deus. Ele tomou o castigo que nós merecemos. Quando cremos que Ele é mesmo o Filho de Deus e O recebemos como nosso Salvador, Ele nos perdoa o pecado e (cartaz
nº 7) o nosso coração se torna limpo e puro, como a parte branca do meu guarda-chuva. Mas é preciso confiar em Jesus. Temos que pedir seu perdão pelos nossos pecados. Quando fazemos isto, Ele vem morar em nosso coração e torna-se nosso Salvador. E Jesus faz com que possamos entrar no céu, um dia, quando deixarmos esta vida.
- Agora, (cartaz nº 8) quantos de vocês sabem que são pecadores, mas querem ir para o céu um dia? – todas as mãos se levantaram
– Está bem. Então, diga pra Jesus que você é pecador. Logo, silenciosamente, as crianças se ajoelharam no chão. Cada um falou reverentemente com Deus, confessando seu pecado.
- Diga-lhe agora que você crê que o Senhor Jesus Cristo morreu no seu lugar e peça que Jesus o salve neste instante. Baixinho, as crianças oraram. O menino tirou uma Bíblia pequena (um novo testamento) do seu bolso. Abriu no terceiro capítulo do Evangelho de João, verso dezesseis (cartaz nº 9) - Vou ler um versículo da Santa Palavra de Deus. Quando eu chegar às palavras “ o mundo “, você deve substituir por seu nome. Quando chegar as palavras “todo aquele” você coloque seu nome ali, também. Estão entendendo? “Porque Deus amou o mundo ( João Silva ) de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele ( João silva ) que nele crer,não pereça, mas tenha a vida eterna”.
Cada um leu o versículo, colocando seu próprio nome.
- Isto significa que, se você de fato crê que Deus lho ama e que Ele mandou seu Filho para morrer em seu lugar, e se você confia em Jesus e O recebeu em seu coração, então você acaba de nascer na família de Deus. E todos que pertencem à família de Deus têm a vida eterna. É a Palavra de Deus que diz isto. E podem ter certeza, é verdade – Ele parou um instante, olhando firmemente para todos. (cartaz nº 10). - Estão notando que tenho ainda uma outra cor no guarda-chuva? Qual a cor que falta?
Os ouvintes responderam, todos juntos: “ VERDE “
- Está certo. Não falei nada sobre o verde. Pois bem, é o seguinte: depois de recebermos o Senhor Jesus e termos perdão dos pecados e estarmos prontos para ir para o céu, Jesus quer que cresçamos espiritualmente, que sejamos crentes mais firmes cada dia que passa. O verde nos fala das coisas que crescem como as árvores e a grama. Você só vai crescer e se tornar um crente forte se ler a Bíblia e orar cada dia; e no domingo é preciso ir a escola Dominical. Não se esqueça disto. Ele fechou o guarda-chuva.
- Quero que vocês agora vão embora para contar a mais alguém as coisas que eu lhes contei. Voltarei amanhã para ver se vocês poderão repetir para mim tudo o que lhes falei sobre as cores. Todos que puderem me dizer o significado das cores e explicar como é que a agente se salva, receberão um livrinho com estas mesmas cores, para poder contar a mais alguém.
Após contar a história do Guarda-chuva Ambulante e compartilhar da importância do missionário e a sua responsabilidade, incentive a criança para uma tarde evangelística na praça, no bairro, etc.
Incentive as crianças a confeccionarem a luva lulu e falar do grande amor de Cristo. Mas antes é preciso trabalhar as cores e o seu significado.
Use luva cirúrgica, tnt ou papel, durex colorida ou pedaços de papel colorido.
Pode-se usar fitas coloridas ou miçangas em pulseiras. Significado das cores Azul – céu, lugar onde vamos morar. Marrom – lembra sujo, pecado que nos afasta de Deus. Vermelho – sangue de Jesus que nos purifica do pecado. Branco – pureza, assim ficará o nosso coração, depois do arrependimento e do perdão de JESUS. Verde – crescimento espiritual, através da leitura da Bíblia e da oração.

Atividade Complementar: Confeccionar o Livro sem palavras ou o Guarda Chuva fica a critério do Orientador Missionário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário